ESTA CORREGEDORIA NÃO É DA FUNDAÇÃO!

ESTA CORREGEDORIA NÃO É DA FUNDAÇÃO!
DENUNCIEM ILEGALIDADES DOS CENTROS DA FUNDAÇÃO CASA

domingo, 1 de fevereiro de 2015

VEJA A REPORTAGEM SOBRE O MENOR QUE MATOU INSPETORA DA GUARDA MUNICIPAL



CLIK E AQUI E VEJA A REPORTAGEM COMPLETA COM O DEPOIMENTO DO ADOLESCENTE INFRATOR

Criminoso dispara em guarda-civil na Zona Leste de São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

O crime
Câmeras de segurança de uma empresa registraram o assassinato da guarda-civil. Às 6h35, ela encostou o carro no estacionamento de uma loja na frente da casa dela. O menino estava no banco de trás do automóvel. Ana Paola esperava o transporte escolar e depois iria trabalhar.
As imagens mostram que um homem se aproximou e sacou uma arma. Houve uma troca de tiros. O criminoso saiu correndo e depois voltou. O ladrão colocou metade do corpo dentro do carro, pegou a arma de Ana Paola e fez novos disparos. O menino saiu do carro e pediu ajuda. Dois homens pararam para socorrer.
O marido de Paola chegou correndo. Ele viu a mulher baleada e, no desespero, chegou a cair. "Eu escutei os disparos, olhei na porta da sacada e vi meu filho João com os braços erguidos", contou o marido, José Roberto da Silva. Ele a levou para o Hospital Tide Setúbal, em São Miguel Paulista, também na Zona Leste, onde Ana Paola acabou falecendo.
O filho não foi atingido. A polícia suspeita que, ao avistar o uniforme da Guarda Civil Metropolitana, o criminoso disparou. A guarda-civil trabalhava na corporação havia 14 anos. Além do menino, de 7 anos, ela tinha uma filha de 3 anos.
FONTE:G1

SERVIDOR GANHA ADICIONAL DE PERICULOSIDADE SOMADO AO DE INSALUBRIDADE!!!!!!!!!!!!

TRABALHADOR DA FUNDAÇÃO CASA GANHA NA JUSTIÇA O DIREITO DE RECEBER O ADICIONAL DE PERICULOSIDADE SOMADO AO DE INSALUBRIDADE

Trabalhador da Fundação Casa, antiga FEBEM, consegue na Justiça o direito de receber o adicional de insalubridade acumulado com o adicional de periculosidade.

O advogado do coordenador de Equipe Maurício Januário, Dr. Saad Barakat, do escritório Bocchi Advogados Associados, alegou que ele trabalhava em condições de perigo.

A Fundação Casa se defendeu dizendo que é impossível acumular o adicional de periculosidade com o de insalubridade e negou que o servidor trabalhava exposto ao perigo.

Na sentença o Juiz do Trabalho, Dr. João Baptista Cilli Filho, decidiu que a atividade desenvolvida pelos profissionais sujeitos a violência física é perigosa por sua própria natureza e que têm, por isso, direito ao recebimento do adicional de periculosidade.

Em consequência disso a Fundação Casa foi condenada a aumentar 30% o valor da remuneração do servidor, além dos reflexos desse valor no FGTS (8% a ser depositado em conta vinculada), 13º salários e férias +1/3.

O Juiz explicou ainda que a acumulação dos adicionais, de periculosidade e insalubridade, é uma garantia definida na Convenção nº 155 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que trata da segurança e a saúde dos trabalhadores e que o Brasil incorporou essa regra quando o Congresso Nacional aprovou o Decreto Legislativo nº 2, de 17/3/92.

Trata-se de proteção aos princípios da dignidade da pessoa humana e do valor social do trabalho previstos na Constituição Federal e que visam a construção de uma sociedade justa e solidária.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

AGENTE É BALEADO EM SAO JOSÉ DOS CAMPOS

Agente penitenciário fica ferido após tentativa de assalto em São José, SP
Caso aconteceu na noite desta quarta-feira (28) no bairro Santa Júlia.
Vítima teria reagido a abordagem; suspeito fugiu após a ação.



    Um agente penitenciário de 33 anos ficou ferido durante tentativa de assalto na noite desta quarta-feira (28) na zona sul de São José dos Campos (SP). Ele foi abordado por um homem de carro no bairro Santa Júlia e reagiu à abordagem.

   De acordo com a Polícia Militar, o suspeito se aproximou da vítima dirigindo um táxi e anunciou o assalto. O homem reagiu à abordagem e foi atingido por um disparo no ombro. Após a ação, o criminoso fugiu sem roubar nada. A polícia informou ainda que o táxi usado pelo suspeito era roubado.

   A vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal e permanece internada, mas não corre risco de morrer. A ocorrência deve ser registrada na manhã desta quinta-feira (29) no 3º Distrito Policial e o caso será investigado pela Polícia Civil.

Proposta de Alteração de Escala para Assembleia

José Alfredo Pereira da Silva

Em Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2014 12:40, José Alfredo Pereira da Silva escreveu:

À Direção do SITRAEMFA

Ref. Campanha Salarial 2015

Eu, José Alfredo Pereira da Silva, Analista Técnico, RE: 22.422-4, sindicalizado ao SITRAEMFA desde o mesmo dia de admissão na Fundação 20/08/2001, lotado e prestando trabalhos no CIP Juquiá da DRM III da  Fundação CASA -SP venho por este instrumento expor e requerer o que segue.
EXPOSIÇÃO:
Carta aberta a categoria anexa.
REQUERIMENTO:
Que a Direção do SITRAEMFA inclua a proposta que abaixo segue, como clausula que será apresentada à categoria, para ser votada, na assembleia específica para confecção da pauta da campanha salaria de 2015.
PROPOSTA:
"O SITRAEMFA, no proposito de harmoniza as questões da relação de trabalho concernente a jornada de trabalho em escala 2 x 2 ( trabalho em plantões de dois dias de 12horas e folga dois dias subsequentes aos trabalhados) implantada e praticada pela Fundação CASA - SP desde 2002, propõe em conformidade com o Artigo 7ª, INCISOS XIII e XIV da Constituição Federal e a Súmula 423 do TST, que seja acordado a parti da data base da categoria, 1º de março de 2015, que doravante todo servidor que trabalha na escala  2 x 2 passe a trabalhar 2 x 2, 8 horas diárias, dentro de três turnos fixos de 8 horas , com todos os efeitos legais da mudança."
Por acreditar no estado democrático de direito, neste termos peço deferimento do posto, bem como, que o Diretor que receba este, acuse o recebimento respondendo formalmente.
Sem Mais

Munhoz, por favor analise  a proposta em pauta, de redução da jornada de trabalho para os Agentes de Apoio , acredito ser de importância para a categoria, portanto faço a sugestão de reforçar no blog para o chamamento da categoria para votar a clausula na assembleia do dia 31.
Obrigado pela atenção

 
José Alfredo Pereira da Silva

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Descubra o atrai ou afasta o ladrão de carros

Um carro pode ser roubado em menos de 60 segundos e a maior parte dos carros roubados nunca são recuperados. Mais de um milhão de carros são roubados a cada ano, o que equivale a cerca de um carro a cada 26 segundos. Tomando algumas precauções adicionais de segurança você pode evitar ser a próxima vítima.
roubo de carros
Obviamente, não é possível questionar os criminosos sobre os motivos que os fazem desistir de certo carro, mas especialistas em roubos e furtos de veículos conseguem delinear quais características costumam deixar o carro menos “roubável” ao estudar os históricos deste tipo de crime, e outras que estimulam o roubo, veja a seguir :

O que atrai o ladrão de carros

– A revenda das peças do veículo é uma das principais razões para roubos no Brasil. Os carros preferidos dos ladrões são os mais populares, por serem mais fáceis de revender peças, mas isso não quer dizer que carros mais caros estejam fora do alvo, claro. Nesse caso, eles são roubados como uma forma de encomenda. Nessa situação, o ladrão não se importa com os acessórios ou objetos que possam existir em seu interior, querem apenas o modelo do carro. Adquirir o seguro do veículo tem como a principal vantagem a possibilidade de comprar um modelo igual com o dinheiro dado pela seguradora.
– O horário também conta. Os ladrões preferem roubar durante a manhã, porque possuem mais tempo para dirigir e distanciar-se. Locais com fácil rota de fuga, como avenidas ou ruas próximas a rodovias são os locais preferidos.
– A facilidade também conta muito na hora de decisão de roubo. Se o ladrão visualiza que o motorista está distraído, é um alvo mais fácil. A desatenção, principalmente quando o motorista usa o celular enquanto dirige (quando, por exemplo, está parado num congestionamento) é o cenário perfeito para o ladrão. Cenários como andar com vidro aberto, demorar a sair do veículo após estacionar, esperar alguém sair de casa com carro ligado são os alvos mais fáceis para a ação de criminosos.
– Já que muitas vezes o veículo pode ser roubado para ser usado em outro crime (como assaltos a empresas, comércio ou residências), os ladrões também buscam veículos com porta-malas grandes.
– Os adesivos que o carro possui são uma boa pista sobre a profissão do motorista. Um adesivo sobre uma certa profissão ou com declarações como “I love Apple” podem dar uma pista da condição social do condutor do veículo.

O que afasta o roubo do carro

Claro que toda tecnologia de hoje, não impede o roubo, “A melhor das tecnologias atrasa o roubo em até três minutos, se o roubo for em uma cidade grande, o ladrão desiste. Mas se for em uma cidade calma, persiste até conseguir impor a sua tecnologia à da montadora.” diz Ademir Fuji, que trabalhou por 30 anos com seguros de carros e hoje é consultor do Sindicato das Seguradoras de São Paulo.
Veja a seguir características que os ladrões não gostam em um carro, ou que podem ser um critério de desempate na hora que eles decidem qual carro roubar. (Sindseg-SP), cidade responsável pelo maior número de roubos do país.
– Os carros com cores mais chamativas são evitados pelos ladrões por dois motivos: a maior facilidade de localização do veículo depois de roubado; e a menor procura no mercado paralelo, tanto por conta da maior dificuldade de revenda (por serem carros que não agradam a todos os gostos)
– Os carros que não possuem acessórios são os menos roubados, pois têm menos peças para serem revendidas. Geralmente os ladrões visam carros com rodas metálicas, rádios, tevês, GPS entre outros equipamentos que podem ser vendidos separadamente. Os rádios originais de fábricas não interessam aos bandidos.
– Apesar de ser uma indicação controversa, há especialistas que acreditam que o uso de película afasta o ladrão. Isso aconteceria porque o ladrão não pode ver quantas pessoas e quem está dentro do carro, fazendo com que tema a reação das pessoas.
– Estacionar o veículo em locais movimentados e claros também inibe a ação de ladrões.
– As rodas são o principal alvo dos roubos hoje em dia porque são vendidas muito facilmente. Como não existe uma identificação da roda com o veículo roubado, muita gente acaba comprando as rodas em qualquer lugar sem saber se elas são fruto de um roubo
– Travas manuais podem inibir a ação do ladrão ao serem avistadas. As travas de volante e as travas de câmbio acabam criando um grau de dificuldade para a ação do criminoso e ele pode deixar de agir ao ver a trava. Não vai evitar 100%, mas vai dificultar o roubo.
fonte:http://mundoconectado.net/noticias/descubra-o-atrai-ou-afasta-o-ladrao-de-carros/

SERVIDORES DA FUNDAÇÃO CASA TÊM DIREITO AO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO

Qui, 22 de Janeiro de 2015 09:11
Pela Constituição do Estado de São Paulo, servidores públicos têm direito ao adicional por tempo de serviço a cada cinco anos de exercício do cargo. No entanto, como não há no artigo 129 da Constituição estadual qualquer expressão que distinga o recebimento do benefício por servidores celetistas ou aqueles regidos pelo Estatuto dos Funcionários Públicos, o benefício deve abranger todo e qualquer servidor estadual. Dessa forma, os servidores celetistas da Fundação Casa também têm direito ao adicional. Saiba mais detalhes no artigo escrito pelo advogado e sócio da Advocacia Sandoval Filho, Victor Sandoval Mattar.


Servidores da Fundação Casa têm direito a receber o adicional por tempo de serviço


O artigo 129 da Constituição do Estado de São Paulo assegurou, ao servidor publico estadual, o recebimento de um adicional por tempo de serviço a cada cinco anos de trabalho.

Note-se que, ao fazer referência a servidor público estadual, a norma abrangeu tanto o ocupante de cargo público regido pelo Estatuto dos Funcionários Públicos, quanto o ocupante de emprego público regido pela CLT.

Assim, os servidores da Fundação Casa, admitidos sob a égide da legislação trabalhista, merecem tratamento isonômico a qualquer outro servidor, fazendo jus ao recebimento do adicional por tempo de serviço em conformidade com o artigo 129 da Constituição do Estado de São Paulo, vez que, referida norma, não distingue o regime de contratação para efeito de aquisição do direito ao adicional por tempo de serviço, não havendo razão plausível para que a Fundação Casa se abstenha de este beneficio a seus servidores. 

Nesse sentido é a jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho, a saber:

AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO (QUINQUÊNIO). ARTIGO 129 DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO. FUNDAÇÃO PÚBLICA. SERVIDOR CELETISTA. Prevalece nesta Corte o entendimento de que a Constituição do Estado de São Paulo, em seu artigo 129, não faz distinção entre servidores públicos estatutários e celetistas quando se utiliza da expressão -servidor público-. Ambas as espécies de servidores, portanto, fazem jus ao pagamento do adicional por tempo de serviço. Precedentes. Agravo de instrumento desprovido.

Processo: AIRR - 3179-09.2012.5.02.0076 Data de Julgamento:  0/12/2014, Relator Ministro: Emmanoel Pereira, 5ª Turma, Data de Publicação: DEJT 19/12/2014.


São Paulo, 21 de janeiro de 2015.

Victor Sandoval Mattar
OAB/SP – 300.022

CONTATOS  victor@sandovalfilho.com.br
fonte>http://www.sandovalfilho.com.br/midia/artigos/1551--servidores-da-fundacao-casa-tem-direito-ao-adicional-por-tempo-de-servico